Homem-Aranha


O Homem-Aranha (Spider-Man em inglês) é um personagem fictício da Marvel Comics. É um dos mais importantes e populares super-heróis das histórias em quadrinhos, séries animadas, filmes e outras formas de mídia. Suas revistas estão entre as mais vendidas do gênero no mundo há décadas. É a identidade secreta de Peter Parker. Foi criado por um dos mais bem-sucedido criadores moderno de histórias em quadrinhos, Stan Lee e por seu grande parceiro, Steve Ditko. Até muito antes da publicação de Homem-Aranha no meio da década de 60, os heróis seguiam um padrão mais ou menos uniforme de rigidez moral e retidão, tanto em suas vidas normais quanto quando travestidos em seus alter-egos. Além disso foi o primeiro herói a ganhar dinheiro com o uso de seus poderes: Peter Parker vende fotos do Homem-Aranha para o Clarim Diário. Seus motivos, porém, são altruístas: ele ajuda a tia viúva e idosa a pagar as contas, principalmente com os remédios. É, portanto, um dos super-heróis mais humanizados das histórias em quadrinhos, o que o levou a um sucesso estrondoso e a uma competição direta de popularidade com ícones do nível de Superman e Batman.

Órfão quando pequeno, Peter Benjamin Parker foi morar junto com seus tios Benjamin e May Parker em Forest Hills, Queens, na cidade de Nova York. O menino cresceu e se tornou um adolescente tímido, mas extremamente inteligente. Era muito desajeitado com as garotas e não tinha muitos amigos. Durante uma demonstração de equipamentos que manipulavam radiação, Parker foi picado por uma aranha. Ela havia sido exposta à radioatividade do aparelho e por isso provocou mutações no organismo do jovem Peter. Na versão ultimate (ou Marvel Millenium, como é mais conhecida no Brasil) e no filme de 2002, Peter é picado por uma aranha geneticamente alterada.

Peter descobre sobre seus poderes quando quase é atropelado por um carro. Seu sentido de aranha o alerta do perigo e por puro reflexo ele salta e se fixa na parede de um prédio. Ainda assustado, ele escala esse prédio e amassa uma chaminé de aço como se fosse de papel. A cena em que um menino o vê escalando a parede ficou imortalizada em todas as HQ's que contaram a sua história, menos no cinema e na edição Ultimate Marvel.

Parker fica muito empolgado com seus novos poderes e, no início, pensa somente em como ganhar dinheiro com eles. Levado por esses pensamentos individualistas, não faz o mínimo esforço para impedir a fuga de um ladrão, que logo depois viria a matar seu tio Ben. Quando descobre que o assassino do tio é o bandido que poderia ter detido sem dificuldades, se vê tomado por um sentimento de culpa que traz uma dura lição: "Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades". A partir de então, começa a utilizar seus poderes para combater o crime na cidade de Nova York.


Logo no início de suas histórias, Peter se apaixonou por Betty Brant, secretária de seu chefe, J. Jonah Jameson. Mas não demorou muito tempo para o herói iniciar um romance com a jovem Gwen Stacy. Ela estudava com ele na mesma faculdade, onde também estudavam Harry Osborn e Flash Thompson. No filme para os cinemas, eles inseriram Mary Jane Watson como sendo o grande amor do Peter (o que gerou indignação perantes aos fãs do aracnídeo no mundo inteiro), quando, na verdade, ele tivera um rápido romance com a Betty e, depois, namorou com Gwen - que foi a sua grande paixão e teria sido a srª Parker, se não fosse a sua trágica morte, pelas mãos do Duende Verde original (Norman Osborn).

Tempos depois, influenciado pela tia, Peter conhece a pessoa que viria a se tornar sua esposa: Mary Jane Watson, sobrinha da srª Anna Watson (amiga de sua tia) e, ao mesmo tempo, sua vizinha. Por muito tempo, ele ficou com o seu coração dividido entre as duas moças e, concomitantemente, fez o que pôde para não levantar suspeitas acerca de sua identidade secreta.

Outra garota que também iria "perseguir" Parker era Felícia Hardy, mais conhecida como a Gata Negra. Ela, que originariamente levou uma vida de crimes, viria a se apaixonar pelo Homem-Aranha, apesar de ser sua inimiga. Isso ajudou a reformar-se, passando de vilã a heroína.

Após os eventos de Um Dia a Mais, Peter, novamente solteiro, acaba atraindo novos interesses amorosos, tais como Carlie Cooper, uma legista, Michele Gonzalhez, irmã de seu colega de quarto e Norah Winters, colega de trabalho no Linha de Frente, o novo jornal onde trabalha.

Anos depois, Peter decidiu se casar com Mary Jane, sua maior paixão depois de Gwen Stacy. Logo depois dela confessar que sabia que ele era o Homem-Aranha há tempos, Peter conversou com a sua tia e decidiu que queria formar uma família com Mary Jane. No Brasil, o casamento do Homem-Aranha foi publicado na edição nº 100 de O Homem-Aranha na publicação da Editora Abril.

Tempos depois, eles tiveram uma menina, mas ao decorrer de uma série de eventos envolvendo clones, o Chacal (identidade assumida por um ex-professor de biologia de Peter e Gwen) e o Duende Verde original, Peter e MJ perderam sua filha, dada como morta no parto (ela fora sedada momentos antes de vir à luz e raptada após nascer). Mas o que eles não souberam é que ela continuava viva. Seu último paradeiro foi sendo resgatada por Kaine (o clone desfigurado de Peter), que levou a criança consigo a local ignorado por todos, com o intuito de criá-la.

Também foi durante o seu casamento que Peter encarou um de seus piores inimigos: Venom. O vilão, por um tempo, aterrorizou Mary Jane e May Parker, mas o Aranha afastou definitivamente Venom de sua família.
Atualmente o Parker encontra-se solteiro, devido a um pacto com Mefisto, para salvar a vida de May Parker (que levou um tiro durante um atentado).

Todos os vilões e heróis do Universo Marvel foram levados a um planeta distante, o mundo de uma entidade imortal conhecida como Beyonder. Lá, Peter teve contato com uma pedra negra, que se desfez, cobrindo todo o seu corpo e transformando-se na primeira versão do seu uniforme negro (mais tarde, porém, o Aranha descobriria que era bem mais do que um novo uniforme... era, na verdade, um simbionte alienígena!)

Ao voltar à Terra, este novo "uniforme" ampliava a força do Aranha em 100%. Por outro lado, exigia um esforço físico maior do que o que Peter já estava habituado, pois, para aumentar a força do hospedeiro, o simbionte forçava-o a produzir uma quantidade maior de adrenalina, o que tornava-o mais agressivo, além de exauri-lo quase que completamente. Por conta de tudo isso, foi muito difícil para o Homem-Aranha desfazer-se do simbionte. O Sr. Fantástico preparou uma arma sônica, pois, junto com Peter, descobriu que o ponto fraco da criatura era o som. O Aranha, então, ao passar por uma igreja, conseguiu se libertar do simbionte (por causa do som dos sinos).

Abandonado, o ex-simbionte de Peter acha um novo hospedeiro: Eddie Brock, um repórter demitido de um jornal concorrente do Clarim Diário, por causa de uma falsa notícia que publicou (nela, aparecia o homem errado como sendo o psicótico assassino Devorador de Pecados). Como o repórter que desmentiu a tal notícia foi Peter Parker, Eddie Brock passa a nutrir ódio e desejo de vingança. Unindo-se ao simbionte, Eddie descobre a identidade do Homem-Aranha e vai à sua caça. Nasce o Venom. Mas, no final, o Homem-Aranha o derrotou da mesma maneira de quando se libertou do simbionte - no sino da Igreja.

Esta "saga" (Saga do Clone) odiada por uns e amada por outros fãs tem início na época em que Gwen Stacy estava viva ainda. Durante as aulas de biologia, o professor Warren tira algumas amostras de sangue de Peter e Gwen. Com isto, ele cria clones dos mesmos. Atordoado por um assassinato que cometeu por "acidente", o professor Warren passou a ser o vilão conhecido como Chacal.

Gwen Stacy é morta pelo Duende Verde (na história "A Noite em que Gwen Stacy Morreu" - republicado recentemente pela Editora Panini em HA Grandes Desafios nº 5) e a culpa cai para cima do Homem-Aranha. O professor fica muito triste com isso e, então, O Chacal entra em ação para vingar a morte da garota.

Numa emboscada, ele faz o clone do Aranha lutar contra o verdadeiro Peter Parker. Nesta luta, um dos "Aranhas" vence e coloca o corpo do outro na chaminé da fábrica onde estavam. Chegando na porta de seu apartamento ele vê Mary Jane. Nesta hora, ele cai na real e percebe que é dela que ele realmente gosta - e este sentimento não poderia ser de nenhum clone! Está confirmado que o "Aranha" que venceu é o verdadeiro Peter Parker.

Cinco anos se passam e Tia May fica muito doente. O clone vencido volta após estes 5 anos de isolamento, assumindo o nome de Benjamin Reilly, mais conhecido como Ben Reilly (o nome fora forjado de "Benjamin", ou "Ben" Parker - tio de Peter -, e May "Reilly" - nome de solteira da tia May), para ver como está a saúde de May Parker. Ele assume, também, o codinome Aranha Escarlate (contra sua vontade... ele odiou este nome de batismo). Aparece também, com o intuito de complicar a vida de Peter Parker, o clone mal-sucedido chamado apenas de Kaine.

Depois de um exame de DNA feito pelo Dr. Seward Trainer (que ajudou Ben Reilly nos 5 anos que ficou fora), acreditou-se que Ben Reilly seria, na verdade, o verdadeiro Peter Parker. O "Peter Parker" que estava casado com Mary Jane (e estava esperando uma filha) era o clone(!). Após a luta, o clone teria assumido a identidade do verdadeiro Peter, enquanto este último teria ficado sem rumo e se isolado, se autodenominando Benjamin "Ben" Reilly.

Peter Parker perde seus poderes (em "HA - Aventura Final" - especial - Abril) e, depois, segue até Portland com Mary Jane para viverem lá enquanto que em NY, Ben Reilly assume o novo uniforme do Homem-Aranha (em A Teia do Aranha nº 100 - Abril). Alguns meses depois, Peter volta para NY a chamado de J.Jonah Jameson para trabalhar no Clarim Diário.

Neste meio tempo, uma ossada com a máscara do Homem-Aranha foi achada perto da chaminé da fábrica (onde ficava o laboratório secreto do Chacal) para confudir a todos. Tudo não passava de mais um clone de Peter Parker. Um detalhe cruel criado pelo Chacal (e o Duende Verde) para arruinar as vidas de Peter Parker e Ben Reilly!

O Duende Verde volta a NY e revela, então, toda a história aos dois (em "A Teia do Aranha nº 110" - Abril). Na verdade, Ben Reilly é realmente o clone e Peter sempre foi o Peter Parker. O exame de DNA foi forjado pelo Dr. Trainer - que trabalhava para Norman Osborn a mando dos "demônios Scrier"! Ben Reilly foi morto pelo Duende Verde (da mesma forma que o Duende foi "supostamente" morto pelo seu jato) e se desintregou nos braços de Peter (que já havia recuperado seus poderes).

Em 2009 a Marvel informou uma nova publicação da saga como ela deveria realmente ter sido publicada. Segundo Tom DeFalco (editor original da saga), "Esta saga deveria ter terminado muito antes e de maneira diferente do que realmente ocorreu."

Com o passar dos anos, o Homem-Aranha foi sendo considerado um dos heróis mais corajosos da Terra. Por causa da boa fama, ele conseguiu lugar cativo como membro ativo nos Vingadores. Logo após a queda do grupo, ele foi recrutado mais uma vez pelo Capitão América e, assim, continuou com seu status de herói e vingador.

Foi nessa entrada para os Vingadores que Tony Stark (alter-ego do Homem de Ferro) aproveitou-se para persuadir Peter a ficar do lado dele, quando ele precisasse. Deu a ele a roupa de Aranha de Ferro, uma armadura dourada e vermelha de onde saíam três patas. Peter percebeu que, a partir desses fatos, sua vida mudaria para sempre.

Durante os acontecimentos decorrentes da Guerra Civil, Parker ficou dividido entre os dois lados, mas no começo teve que escolher um. Ele já havia sido comunicado pelo Homem de Ferro que tal momento poderia ocorrer. Isso fez com que Stark tentasse persuadir Peter para que, na hora que explodisse a guerra, o Homem-Aranha ficasse do lado da Iniciativa.

E foi assim que Peter entrou de cabeça na guerra na qual os heróis ficaram divididos. Em uma entrevista coletiva, ele decidiu mostrar sua cara para todos. Retirou sua máscara e disse "Meu nome é Peter Parker e eu sou o Homem-Aranha desde os quinze anos".Isso fez com que JJ Jameson, que estava assistindo, desmaiasse e caísse para trás. Depois disso, Jameson decidiu acabar com Peter, processando-o por ter mentido anos a fio a respeito de sua identidade (Peter trabalhava como fotógrafo do Clarim Diário, jornal de Jameson, e ganhava dinheiro tirando fotos de si mesmo em ação, como o Aranha).

Peter soube do abuso do lado favorável à Lei de Registro de Super-Humanos (encabeçado pelo Homem de Ferro), que não respeitava os direitos dos heróis não-registrados que eram capturados (eles eram deixados de forma desumana, com os poderes anulados e sendo torturados pelos carcereiros e demais presidiários, numa prisão construída na Zona Negativa, área no universo de onde é praticamente impossível sair), e decidiu se posicionar contra Stark, passando ao lado do grupo contrário à Lei (liderado pelo Capitão América). Entretanto, tal feito resultou em conseqüências cruéis, tanto para os heróis da resistência contra a Lei (a morte do Golias, antes da rendição do Capitão América, e do próprio Capitão, enquanto ele estava na detenção), quanto para a vida de Peter e sua família: ele, sua esposa e sua tia passaram a viver como fugitivos, sendo perseguidos pela S.H.I.E.L.D., pela Iniciativa (ambas as organizações sob o comando do Homem de Ferro) e por antigos inimigos, que agora sabiam sua identidade secreta. O mais trágico evento ocorrido após o mundo saber que Peter Parker é o Aranha foi a tentativa de matar o herói, que vitimou sua tia May Parker, gravemente ferida por um tiro de fuzil: o crime foi cometido por um assassino profissional contratado pelo Rei do Crime (Wilson Fisk). Parker, furioso, invadiu a prisão onde Fisk estava cumprindo pena e espancou-o perante os outros presos, deixando o gângster gravemente ferido, tanto fisicamente, quanto no seu orgulho. Antes de sair, o então anti-herói jurou voltar à cadeia para matar o Rei do Crime, se a tia May não sobrevivesse. E deixou um recado para todos os bandidos: que jamais ousassem se aproximar da sua família, para não terem a mesma (má) sorte...


Na Saga ,Um Dia a Mais, com a tia May gravemente ferida, a falta de dinheiro para mantê-la no hospital e poucas chances de que ela sobreviva, Peter vai atrás do Homem de Ferro, dizendo que isso não era culpa apenas de Peter, mas também de Stark, e pede que o Vingador Dourado o ajude. Este diz que nada pode fazer, pois isso afetaria sua imagem... mas ao chegar em sua mansão, Stark manda Jarvis, o mordomo dos Vingadores, entregar um cheque a Peter Parker, custeando as despesas hospitalares que ele teve até aquele momento. Entretanto, o herói já não acredita que a medicina possa salvar a vida de sua tia: ela precisa de um feito sobrenatural. Com tal pensamento fixo na mente, o Aranha pede ajuda a Stephen Strange, o Dr. Estranho, que, numa tentativa de auxiliar o jovem herói, invoca as Mãos da Morte, para que Peter possa viajar a vários lugares e tempos diferentes ao mesmo tempo e, dessa forma, possa falar com várias pessoas, visando a encontrar uma cura; mas, todos lhe respondem que não podem ajudá-lo. Chateado, Peter tenta, mais uma vez, invocar as Mãos da Morte e acaba voltando no exato momento em que tudo aconteceu. Tenta, então, impedir o franco-atirador, mas descobre que pode apenas assistir a tudo, porque ninguém ali de onde ele estava poderia ser tocado por ele, nem mesmo ouvi-lo. Desesperado, tenta fazer com que o seu "eu interior" sinta algo, mas não consegue porque é impedido por entidades (os Necrófagos), que servem para impedir que o passado seja mudado. Peter acaba revivendo a cena em que a tia May leva o tiro e é salvo pelo Doutor Estranho, que aconselha-o a se despedir de May Parker. Frustrado, Peter segue seu caminho e, num beco, dá de cara com uma garotinha que diz que pode ajudar a tia May, mas logo depois desaparece. Depois, o herói encontra dois estranhos homens: um deles leva Parker a uma esquina, onde uma mulher misteriosa aguardava pelo Cavaleiro das Teias. Então, surge Mefisto, propondo um pacto para salvar a vida da tia May. Peter, então, recusa-se a fazer qualquer trato sem que Mary Jane saiba: o Aranha vai ao encontro da sua amada, encontrando-a num diálogo com o demônio, que propõe ao casal o seguinte acordo: eles teriam um dia a mais para decidir entre o fim do seu casamento e a morte de May Parker. O prazo seria de 24 horas. O casal passa todo o tempo juntos, abraçados, tentando manterem-se unidos até Mephisto chegar. Quando chega o momento, eles aceitam, e Mephisto revela que a garotinha que ele usou para chamar a atenção de Peter era na verdade a filha que agora eles nunca mais teriam. Mephisto realiza, então, o pacto, através do qual a tia May vive como se nada tivesse acontecido. Além disso, todos os que sabiam que Peter Parker é o Homem-Aranha, tanto aliados quanto inimigos, vivem como se não o soubessem... com exceção de Mary Jane!

Durante a Guerra Civil, e dias após esse evento (até o pacto com Mefisto), Peter participava do grupo conhecido como os Vingadores clandestinos, que se opunha ao registro de super-humanos. O Aranha trazia um certo humor ao grupo, já que todos estavam muitos abalados com a morte do Capitão América e com a descoberta de uma possível Invasão Secreta dos skrulls (raça alienígena transmorfa, com alto aparato tecnológico e um instinto assassino incontrolável, através do qual matam quase todos os nativos dos planetas que conquistam, escravizando os poucos sobreviventes até que eles não sejam mais úteis).

O grupo é formado por Luke Cage, Punho de Ferro, Mulher-Aranha , Doutor Estranho, Wolverine, Ronin e Eco, além do próprio herói das teias. Após os eventos de Um Dia a Mais, ele retorna a antiga roupa. Ele continua fazendo parte dos Vingadores renegados, e após os eventos da Invasão Secreta, Norman Osborn, seu arqui-inimigo tornou-se o homem mais poderoso do mundo, perseguindo ele e seus Vingadores. O bando é o principal organização de super-heróis a ser opor ao Reinado Sombrio de Osborn. Com os eventos de O Cerco feito a Asgard por Osborn, que acabam por tirá-lo do poder, é anuciado que o Homem-Aranha fará parte da nova formação dos Vingadores na Era Heróica.

Em Ultimate Spider-Man, Peter ainda é um adolescente que cursa o colegial. Mas seus problemas não são menores. Ele foi picado por uma aranha modificada por uma droga criada por Norman Osborn e produzida pela Oscorp. A droga Oz, responsável pelo surgimento de seus futuros inimigos, Duende Verde e Duende Macabro. Após a morte de seu tio Ben, Peter se transforma no Homem-Aranha. A série apresenta uma versão diferente para as origens do herói e de grande parte dos seus vilões. Peter conta a sua namorada, Mary Jane, de sua identidade secreta. Gwen é uma garota revoltada que não se envolve românticamente com Peter, e ao contrário do Homem-Aranha do universo 616, Peter já namorou, além das citadas acima, a mutante Lince Negra, dos X-Men.

Na Dinastia M, além de sua identidade não ser secreta, Peter Parker é um dos heróis mais famosos que existem, tendo J.Jonah Jameson como seu funcionário - um assessor puxa-saco, constantemente humilhado em público. Casado com a linda Gwen Stacy, com quem tem um filho. Ele e sua família, composta pelo seus tios, Ben e May Parker, vivem felizes. O que Parker não desconfiava era que seus inimigos, Norman Osborn e J.Jonah Jameson, estavam tramando para desmascará-lo (Peter fingia ser mutante para ser aceito pela sociedade, que, sendo mutante e a maioria da população, tratava os humanos como cidadãos de segunda classe). Isso levantou a ira da população, que queria a morte do Homem-Aranha. Tempos depois, tudo foi esclarecido. Quando Peter retomou a consciência, quis matar a Wanda e toda a sua família, pois por causa dela tinha que perder, de novo, três pessoas que ele amava e um filho que ele nunca teve.

Na graphic novel 1602, a contraparte do Homem-Aranha se chama Peter Parquagh, e ele é o pajem de Sir Nicholas Fury, a contraparte de Nick Fury nessa realidade.

Na realidade de ,Um Novo Dia , Peter Parker vive como se ninguém (ou quase ninguém) soubesse que ele é o Aranha, tem contato com ex-amigos (inclusive dados como mortos, a exemplo de Harry Osborn), como se eles ainda fossem amigos... e, também, vive como se ele e Mary Jane nunca tivessem se casado! Afinal, devido à magia empregada, eles não se lembram do pacto feito com o demônio Mephisto na noite em que May Parker morreria, por causa de complicações decorrentes do tiro que era para matar Peter Parker - este atentado foi uma das conseqüências da identidade do herói ter sido revelada, enquanto ele e o Homem de Ferro eram aliados na Guerra Civil.

Devido ao pacto, fatos no passado do herói foram alterados na memória de todos os que interagiram com Peter Parker (inclusive na memória dele próprio), de forma que o "presente" é uma realidade em que o Aranha é caçado pelos heróis a favor da Lei de Registro de Super-humanos, sem que eles saibam sua identidade secreta; Parker, desempregado, voltou a morar com sua tia no Queens, de favor; o Clarim Diário, à beira da falência, está prestes a ser vendido; J. Jonah Jameson deve a indenização de Peter, por tê-lo demitido - devido à ausência de notícias sobre o Homem-Aranha, houve grande queda nas vendas do jornal Clarim Diário; por motivos ignorados, Peter e Mary Jane namoraram por anos, mas romperam o namoro e o rapaz não faz a menor questão de reatar o romance; o Cavaleiro das Teias usa seus lançadores de teia, aparentando nunca ter possuído os poderes que adquiriu após as sagas "Vingadores: A Queda" e "O Outro" (teias orgânicas, ferrões retráteis nos antebraços, pressentir ameaças através do contato com sua teia e o poder de controlar aranhas em sua defesa).

O fatídico pacto com Mephisto foi o seguinte: Peter e MJ aceitaram o acordo e May sobreviveu, como se nada tivesse acontecido... mas o casamento nunca aconteceu: ninguém se lembraria dele. Mary Jane impõs ao demônio o restabelecimento do sigilo da identidade civil do herói, dando-lhe em troca a possibilidade de reencontrar sua filha (que fora raptada, anos atrás, por capangas de Norman Osborn após o parto, depois resgatada por Kaine, em sua última aparição; devido às circunstâncias, e ao desconhecimento da existência de Kaine após o fim da Saga do Clone, o casal foi levado a crer que sua filha havia morrido).

A estranha mulher de vermelho desaparece com o demônio, sem revelar o que seria na vida do herói, levando consigo o magnata infeliz e o CDF gorducho, duas possibilidades de existência para Peter se ele não fosse o Homem-Aranha. Pacto feito, nova realidade engendrada: Peter acorda na casa de sua tia May e vai a uma festa-surpresa organizada por um amigo que era dado como morto, tanto para o herói aracnídeo como para todos os amigos em comum: Harry Osborn! E Mary Jane, muito triste ao ver Parker, vai embora da festa sem falar com ninguém. Nesse novo e emocionante arco, Peter se depara com novos inimigos, como o Monstro (um viciado em drogas que teve seu corpo alterado quimicamente), o Sr. Negativo (gângster sino-americano, que nas horas vagas é o dono de um albergue que acolhe moradores de rua, onde May Parker presta serviços voluntários) e o Ameaça (assasino de políticos que usa equipamentos similares aos do Duende Verde). Também conta com uma nova e misteriosa aliada, a Loteria (heroína que tem superforça e poderes relacionados com a sorte - fisicamente parecida com Mary Jane, é uma agente da S.H.I.E.L.D.).

Numa das reviravoltas de sua vida pessoal, Peter passou a ser "paparazzo" do Clarim Diário (rebatizado pelo seu novo proprietário como "CD"), sendo odiado por todos os que conhece, especialmente pelo seu principal alvo, o ator Bobby Carr. Ao salvar a vida do artista como Homem-Aranha (e, sem querer, a vida de Mary Jane também - ela é namorada de Bobby, mas ninguém sabe disso... nem mesmo Peter), que seria mais uma vítima de uma nova vilã, a Boneca de Papel, Parker desiste de trabalhar no CD e passa a ser o inimigo número 1 de Charles Dexter, o dono atual do jornal. Como se não bastasse toda essa confusão, o herói, desempregado, tem que se virar para arranjar algum dinheiro para sobreviver e rachar o aluguel de um apartamento com um policial militar que odeia o Homem-Aranha! Logo, arruma um emprego numa editora de jornais fundada por ex-funcionários do CD (a Linha de Frente, comandada por Ben Urich), mas seus problemas só pioram. O Sr.Negativo financia a volta do Cabeça de Martelo (antigo inimigo do Aranha, cujo esqueleto foi revestido de uma liga metálica similar ao adamantium), Norman Osborn está a um passo de descobrir que Peter é o herói aracnídeo, surge o Anti-Venom (um Eddie Brock regenerado, com uma versão estranha do simbionte que anula os poderes de quem ele toca)... o Venom atual ficou mais poderoso ao usar um novo traje do Escorpião, que possui uma toxina que anula os poderes do Anti-Venom... e Eugene "Flash" Thompson, amigo de Peter e fã do Aranha, teve as pernas amputadas devido a ferimentos ocasionados pela sua participação nas tropas americanas que foram para o Iraque! Ah, tem mais: Mary Jane, ex-namorada do herói nesta realidade, sabe que Peter e o Aranha são a mesma pessoa! O que mais pode piorar na vida de Peter Parker?

Com a proximidade da eleição, a polícia caça a toda o amigão da vizinhaça, que é preso após tentar impedir o vilão Ameaça de matar pessoas da passeata a favor de Hollister, o pai da nova namorada de Harry, Lily, um dos candidatos a prefeito de Nova Iorque. Na cadeia, quase é revelado se não fosse a interveção de Matt Murdock, o Demolidor, garantindo a preservação da sua identidade secreta, que teria que aguentar a acusação de assasinato. Eventos que acontencem logo após isso fazem com que esclareça-se que o companheiro de quarto de Peter, Vin Gonzalez, estava envolvido em um conspiração da polícia para tentar mover a opinião pública contra nosso herói, acaba sendo traído por todos os outros envolvidos, que o prendem. Ameação também tentar manipular a população de Nova Iorque, revelando ser Lily, a namorada de Harry, que conseguiu amostras do soro do duende. Apos escapar da prisão, o Homem-Aranha consegue vencer Ameaça com a ajuda de Harry e Vin revelar a povo de NY a conspiração, porém acaba sendo preso como um envolvido também. Devido as ações de sua filha, Hollister renuncia o cargo antes mesmo de assumir.

Após uma aventura com o Quarteto Fantástico que levou cinco horas no universo que estava, mas correspondeu a dois meses no seu mundo, Peter descobre para seu horror que Jamenson foi eleito prefeito de Nova Iorque! E para piorar montou uma força tarefa para tentar prendê-lo. E sua tia May está namorando ninguém menos que o pai de JJJ!

Graças à inteligência e engenhosidade de Peter Parker, o Homem-Aranha dispõe de bons equipamentos que auxiliam-no na sua luta contra o crime:

Teia: em contato com o ar e dependendo dos movimentos de pulso do Aranha, pode se condensar em uma linha fina e extremamente resistente (por um período não muito longo, de aproximadamente uma hora, para evitar que os bandidos ficassem presos nela para sempre), ou numa teia propriamente dita, ou, ainda, em alguns objetos específicos, tais como pára-quedas ou colchões (pouco usado). Peter criou essa teia a partir de uma fórmula química própria; todavia, a idéia não foi aproveitada nos filmes do Homem-Aranha, pois neles a teia é orgânica - resultado dos genes alterados de Peter (os cineastas acharam improvável que um nerd, em segredo, no seu quarto, conseguisse inventar tal produto). Tal inovação já foi incorporada aos quadrinhos, após a saga "A Queda", em que Peter luta, ao lado do Capitão América, contra uma antiga vilã: a Rainha dos Insetos.
 pequeno farol no cinto do seu uniforme clássico, que emite uma luz com o símbolo do Aranha (um desenho circular de sua máscara), com o intuito de assustar os criminosos comuns (usado nas primeiras revistas do herói).
Cartuchos de teia: servem como reservas de fluido de teia sintética.
Rastreador-aranha: em formato de uma mini-aranha, é usado para seguir criminosos e objetos em movimento.
Máquina fotográfica automática: normalmente presa a uma teia, dispara fotos automaticamente. Usada pelo Aranha para fotografar a si, quando ele vendia fotos para o Clarim Diário.
Aranhamóvel: construído por intermédio de uma campanha publicitária que teria o Aranha como astro, foi pouco usado e acabou sendo destruído em lutas contra vilões.
Lentes transparentes: servem para ocultar os olhos e os protegem contra clarões, por exemplo.
Uniforme: feito de lycra e justo ao corpo, para conferir maior agilidade enquanto o herói gira para balançar por entre os prédios, tendo assim mais liberdade de movimentos. Nos primeiros uniformes, havia teias na região das axilas, sugerindo que o Homem-Aranha pudesse usá-las para planar nas correntes de ar.
Lançadores de teia :Trata-se de aparatos que disparam um 'fluido de teia' em alta pressão. Ninguém sabe do que é feito o tal fluido, porém sabem que é algo misturado com nylon. O fluido, em contato com o ar, se solidifica tornando-se um fio elástico e forte.

Do que é feito Quase todo o mecanismo do lançador de teia é feito de aço, sendo apenas o componente da turbina feito de teflon, ambarino e safira artificial. Os cartuchos são feito de níquel, o fluido é pressurizado e tampado com uma tampa de bronze que é soldada no cartucho. A bateria é protegida por uma borracha especial.

Como funciona? O efeito da bomba das pequenas válvulas da turbina comprime o líquido do fluido e força-o a sair, sob pressão, através dos furos do tubo, solidificando-se ao contato com o ar. Uma vez saído do lançador, o fluido fica atraído eletrostaticamente e, assim, pode adqirir formas complexas. Os furos do tubo lançador têm três 'sets' des aberturas ajustáveis, desconcertadas em torno da turbina e que permitem uma única linha de teia. A força de extensão da linha da teia é estimada em 120 libras por milímetro quadrado da seção transversal. A pressão de 300 libras por polegada quadrada em cada cartucho é suficiente para forçar a teia aos 60 pés de distâncias estimados.

Na saga O Outro, Peter aparentemente morre depois de uma sangrenta luta contra Morlun (primeira aparição em Homem-Aranha 7 da Editora Panini). Logo depois, a sua parte aracnídea sai do seu "cádaver" pela janela da Torre Stark. Trata-se de uma mutação no seu corpo gravemente ferido, que serviu de casulo para originar um novo Homem-Aranha (o mesmo Peter Parker, mas com um corpo totalmente novo, sem ferimentos anteriores). Mais tarde, descobriu-se que tal mutação originou uma entidade feminina, personificada como uma loira bronzeada de cabelos curtos (Ero, conhecida pelo apelido "Flecha" (em inglês, "Arrow"), que pretendia gerar uma ninhada de criaturas como ela a partir da fecundação de seus ovos no corpo de um hospedeiro humano, do sexo masculino (que, depois, seria devorado pelos filhotes). A vítima seria Eugene "Flash" Thompson, um colega de Peter dos tempos de escola. Mas os planos da vilã foram frustrados e, após uma luta na qual o Aranha ficou seriamente ferido (e quase serviu de hospedeiro no lugar do "Flash"!), Ero foi consumida por pássaros em uma armadilha preparada pelo herói (Ero era composta de aranhas).
Após a saga O Outro, publicada no Brasil em Homem-Aranha 60 a 63 pela Editora Panini, Peter adquiriu vários outros poderes: conseguir enxergar no escuro; poder sentir vibrações através das suas teias; distinguir, sem prévio conhecimento, diferentes classes de aranhas, além de comunicar-se com elas; e valer-se de dois ferrões retráteis e venenosos, que saem de seus antebraços.
O uniforme usado durante o evento "Guerra Civil", criado por Tony Stark para que o herói aracnídeo usasse enquanto fosse seu aliado, possui algumas capacidades a mais: era à prova de balas; permitia que o Homem-Aranha planasse; possuía sensores que transmitiam informações diretamente à mente de Peter; podia mudar de aparência; possuía tentáculos mecânicos retráteis nas costas, com funções de ataque e de espionagem (os mesmos tinham câmeras embutidas). Tudo isso, porém, colocava o herói em desvantagem contra o Homem de Ferro (criador do uniforme e conhecedor de seus recursos, podia travar seu funcionamento a qualquer momento, prendendo o Aranha na própria roupa).

Fonte : Wikipédia