Caçador de Marte


Caçador de Marte ou Caçador Marciano (Martian Manhunter no original) é um super-herói fictício de histórias em quadrinhos, que foi criado pela DC Comics. Ele apareceu pela primeira vez na história "The Strange Experiment of Dr. Erdel" em Detective Comics #225 (Novembro de 1955), escrita por Jack Miller e ilustrada por Joe Certa. J'onn J'onzz é um nativo de Marte, também conhecido como Ma'aleca'andra em sua língua nativa. (Uma referência a "Malacandra," o nome usado pelos habitantes de Marte na novela de C. S. Lewis, Out of the Silent Planet). No Brasil, durante muitos anos o personagem foi chamado de Ajax, o marciano.

Origem Pré-Crise

A história de J'onn J'onzz no Pré-Crise é ligeiramente diferente. A começar, o Dr. Erdel, que teleportou o marciano a Terra, morreu de enfarte logo após a chegada do mesmo. J'onn também não era o último marciano de sua raça; Ademais, ele tinha uma rivalidade com General Blanx, um marciano que foi responsável pela destruição da atmosfera de Marte. Os marcianos conseguiram construir uma colonia chamada Novo Marte. Durante alguns anos, J'Onn esteve fora da Terra, nesta colonia. Ele só participou da Liga em seus primeiros anos, e juntou-se de novo, como líder, duma fraca encarnação do grupo, pouco antes de Crise.

Origem Pós-Crise

Marte era um planeta habitado por seres cuja ciência era totalmente voltada para a vida. Os marcianos são uma raça que evoluíram a criaturas gloriosas. Enquanto isso, a Terra ainda estava na infância, e Marte já tinha uma sociedade muito aberta. Isto foi baseado na natureza muito física de Marte, cujo grande potencial físico que se rivalizava com os Kryptonianos e Daxamitas. Enfim, Marte tinha uma raça de artistas, filósofos, guerreiros. Eles viviam em paz e em harmonia.... até que surgiu a grande peste. J'onn J'onzz foi separado do restante de sua raça quando o cientista da Terra, Saul Erdel, criou uma maquina, que segundo ele poderia alcançar os confins do universo, a fim de verificar se existia vida inteligente. Mas ele raramente conseguia com que sua maquina funcionasse. Até que algum dia nos anos 50, seu invento funcionou. Para a sua surpresa, a maquina transportou um marciano macho com o corpo de uma pequena criança (marciana) nos braços. Ele era J'onn J'onzz, e se comunicou com Erdel telepaticamente. Após J'onzz recuperar a sua saúde, Erdel estava pronto para envia-lo d`volta para casa. Mas J'onn não quis. Ele estava arrasado com a praga que atacava Marte, dizimando seu povo, e com a morte de sua filha. Tudo o que J`onzz queria, era se preservar de mais sofrimento. Neste estado, Erdel aproveitou seu link telepático com Ajax para dar uma nova identidade para o alienígena. Em uma sugestão de Erdel, J'onn tentou esquecer as magoas de seu passado, e viver uma nova vida, entre os humanos. J'onn queria tornar a Terra a sua nova casa. Após ensinar para J'onn a sua língua, Erdel encenou a sua própria morte, para forçar à J'onzz ir viver a sua própria vida entre os humanos. J'onzz adotou a TV como uma grande fonte de informação. Após ver os inúmeros casos de polícia (pela TV), ele decidiu lutar pela justiça. Usando seus poderes telepáticos, Ajax criou uma nova vida com passado (na mente de outras pessoas). Ele tinha até ido à escola e universidade. Ele agora era John Jones. Ele se tornou um detetive, na luta contra o crime, em Gotham City. Mas ele nunca pode esquecer o seu passado. Por quase uma década, ele viveu entre os humanos com este nome, e vida. Ele raramente usava sua verdadeira forma. Só quando tinha que enfrentar oponentes mais poderes. Em 1968, como J'onn, ele simulou a própria morte, a fim de proteger a sua verdadeira personalidade. Assumiu a identidade de Marco Xavier, e enfrentou ameaças mais poderosas. Contudo, ainda manteve-se escondido do mundo. Foi quando ele foi membro-fundandor da Liga da Justiça. Como um guerreiro Marciano, ele permaneceu no grupo durante décadas. Já que no grupo, ele poderia lutar pela justiça sem medo. Ele se tornou o mais antigo membro da Liga da Justiça, que desde então esteve diretamente ligada a sua história. Anos mais tarde ele retomou à identidade de John Jones, quando se transformou em um detetive particular. J'onn também fez parte da Liga da Justiça América, e Liga da Justiça Internacional. Ele considerava a equipe como uma família. Apesar de ser um brilhante líder, ele geralmente deixava a liderança com o Super-Homem. Em uma missão da LJI, J'onn enfrentou um vírus, e através da magia do Sr. Destino, J'onn se tornou um prisioneiro de si mesmo. Por meses, ele ficou sem saber o que estava acontecendo dentro de si. Isto levou intervenção de H'ronmeer, o deus marciano do fogo. Isto o levou à de Erdel. Foi re-construiu a sua máquina de Erdel, a fim de enviar Aja de volta à Marte, onde J'onn poderia enfrentar H'ronmeer. Quando retornou de Marte, Ajax não mais tinha conflitos internos. Ele não mais tinha medo de seu passado. Tanto, que quando a LJI se dissolveu, ele considerou a possibilidade de retornar para o seu planeta natal. Até que foi novamente convidado à reintegrar a força-tarefa da Liga da Justiça.

Poderes

Caçador de Marte possui uma grande variedade de poderes sobre-humanos, muitos dos quais são semelhantes aos do Superman e Mulher-Maravilha, incluindo a super-força, super-velocidade, invulnerabilidade e vôo. Como o Superman, o Caçador de Marte tabem tem "visão marciana" (um termo que designa tanto a capacidade de ver através de objetos sólidos e capacidade para gerar óticas da força e de calor). Superman uma vez chamou de "o mais poderoso ser na face da terra" .

Durante os anos 90, foi afirmado que a origem do seu vôo e "visão marciana" é uma forma de telecinese (tinha ocasionalmente demonstrada usa mais tradicionais de telecinese para levitar e animar objetos durante sua Detective Comics e Casa das aparências Mystery). Sua visão marciana foi mostrado para bater adversários para trás com o impacto que poderia ser devido à sua natureza telecinética.

O Caçador de Marte também possui o poder de transmutação, que ele utiliza para vários efeitos (por exemplo,para ficar com aparência humana ou monstruoso, alongando seus membros, crescendo de tamanho imenso). Ele pode alterar a composição química de seu corpo para imitar diversos materiais como aço ou pedra. J'onn pode tornar-se invisível, e também é capaz de se tornar intangível, de modo a passar sem causar danos através de objetos sólidos. Ele é um telepata poderoso, capaz de perceber os pensamentos dos outros e de projetar seus próprios pensamentos. Muitas vezes ele age como um quadro de distribuição "entre as mentes, a fim de coordenar as ações da Liga da Justiça. A extensão de suas habilidades telepáticas é grande, por várias vezes ele conectou-se a todo o planeta Terra.

Ele tem demonstrado a capacidade de regeneração, uma vez capaz de regenerar-se apenas de sua mão decepada, mas com grande pressão (devido à perda de massa que ele achou necessário incorporar elementos novos a partir de areia de Marte). Early aparições do personagem mostrar-lhe como capaz de respirar debaixo d'água; a última vez que ele demonstrou esse poder foi quando ele encontrou Zauriel no mar de São Francisco em JLA # 6. O Caçador de por vezes tem sido dito possuir nove sentidos, mas estes sentidos adicionais são mal definidos e geralmente ignorado pela maioria dos escritores.

Além de seus poderes sobre-humanos, o Caçador também é uma detetive especializada e muito capaz. Como Batman menciona em seu arquivo, que "em muitos aspectos, Martian Manhunter é como um amálgama de Superman e do Cavaleiro das Trevas si mesmo."

Fraqueza

Um dos traços do Caçador de Marte da assinatura é sua vulnerabilidade ao fogo. Embora tenha sido um elemento do personagem desde suas primeiras aparições, os escritores têm retratado com grande inconsistência em toda sua longa carreira do personagem. Em alguns casos, é retratado como uma susceptibilidade física inerente à raça marciana, enquanto em outros momentos, tem sido explicada como um transtorno pessoal psicossomáticas. O grau de vulnerabilidade também tem sido extremamente incoerente, em alguns casos, capaz de despir seus poderes e matá-lo, enquanto em outras vezes simplesmente infligir dor ou delírio com nenhum perigo real de danos físicos. Esta fraqueza foi diminuída ou curado em mais de uma ocasião, só para ter que voltar com uma vingança em uma história mais tarde. Assim, é difícil de definir.

Em suas primeiras aparições, o personagem foi mostrada como tendo uma fraqueza ao fogo, enquanto em sua forma nativa marciana.  Ao longo do tempo, este foi desenvolvido em conta o caráter pyrophobia, com o fogo ser "o calcanhar de Aquiles de Marte", equivalente ao do Super-Homem fraqueza a kriptonita. A exposição ao fogo normalmente provoca J'onn a perder sua capacidade de manter sua forma física, 'derretimento' em poça de plasma verde contorcida. Um retrato explicou que a fraqueza da chama foi amarrado em telepatia marciano, com o fogo causando tanto caos nas mentes marciano que desmoronam. Recentemente foi revelado, durante o enredo Trial By Fire , que esse medo foi inculcado em um nível genético pelos Guardiões do Universo 20.000 anos atrás, para enfraquecer o que era então uma espécie muito agressiva à beira da conquista interestelar, este ato dividir a corrida em que os marcianos Verde e Branco, embora não seja feita da terceira raça conhecida como os marcianos Amarelo . No final do arco, esta deficiência foi parcialmente removida, com J'onn explicando que é acionado somente do significado psíquico foram de mal a ele, como as chamas do sofrimento ou paixão (este era aparentemente uma rotunda forma de limitar a sua fraqueza em chamas de natureza mística ou pyrokinetic). Na sequência de Infinite Crisis e um ano depois, foi demonstrado que a fraqueza J'onn de fogo mudou mais uma vez. Marcianos não têm mais medo do fogo, mas eles perdem os seus poderes em sua presença.

O nome Ajax foi usado, para poder caber dentro dos balões de diálogo no formato adotado no Brasil, e mantido pela Abril; só recentemente, com a publicação da DC Comics pela Panini é que se estabeleceu a tradução do seu nome original. Outros nomes foram alterados no Brasil, como o casal Lois Lane e Clark Kent, no Brasil batizados de Mírian Lane e Eduardo, até uma certa época.