Fogo



Fogo (Fire em Inglês) é uma personagem de história em quadrinhos da editora norte-americana DC Comics. Beatriz Bonilla da Costa é uma heroína brasileira que atuou nas equipes Guardiões Globais e Liga da Justiça Internacional. Na cronologia pré-Crise foi presidente da filial brasileira das Empresas Wayne, tendo defendido o Brasil durante a referida saga ao lado da Família Marvel. Na cronologia moderna é apresentada como um antigo operativo do Serviço Nacional de Informações (SNI), atual Agência Brasileira de Informações (ABIN).

Criação

A personagem Fogo foi criada pela DC Comics na mesma época em que muitos outros heróis dos quadrinhos foram criados, como Canario Negro e Gelo. Foi criada para integrar a Sociedade da Justiça, com a intenção primária de controlar os elementos opostos, fogo e gelo, mas a idéia foi descartada e sua projeção seguiu o padrão normal de apenas um poder. Existem muitas explicações utilizadas hoje pelos fãs para explicar um fato dentro da criação de Fogo: ela ficar apenas de biquíni quando se torna incandescente. Uma das mais conhecidas é a de que fora apenas por conta da imaginação na hora de desenhar, mas há outras que afirmam que foi um modo de representar a figura da modelo vaidosa e exibicionista, profissão esporádica da personagem.

A Personagem

A identidade secreta de Fogo é a brasileira Beatriz da Costa, ex-integrante do órgão governamental Espiões Nacionais do Brasil, do qual se retirou após ser atingida por uma explosão de piroplasma em uma de suas missões. Este acidente lhe concedeu o poder sobre o fogo e a capacidade de voar. Já como super-heroína, Beatriz conheceu outra moça com superpoderes, Gelo, capaz de controlar o frio. Fogo viu na outra heroína seu oposto, não só nos poderes mas também na personalidade pois, enquanto ela era animada e desinibida, Gelo era tímida e reservada. Depois disto, Fogo e Gelo tornam-se companheiras e passam a lutar contra o mal juntas. Mesmo atuando ao lado de Gelo, Fogo mantém sua identidade secreta como atriz e modelo.

Poderes

Após ser atingida por uma explosão de piroplasma em uma de suas missões, Fogo sofreu uma mutação e tornou-se capaz de ficar incandescente em fogo verde e quando neste estado utilizar-se de super-força. Além disto, Fogo nasceu na Amazônia, enquanto seus pais estavam de férias. No parto prematuro, um índio executou a função de "parteiro", e devido ao estranho acontecimento, conferiu ao bebê a previsão de se tornar uma importante pessoa. Durante o acidente com o piroplasma, o "encanto" foi ativado e Fogo ganhou também as habilidaes de voar.

Ja a habilidade de lançar bolas de fogo verde, foi conferida a Fogo em uma de suas primeiras lutas, ao ser atingida pelo fogo de um dragão místico.

Na Liga da Justiça

Na serie de desenho animado Liga da Justiça Sem Limites, Fogo continua acompanhada de Gelo, sua parceira de luta, mas não combatem o crime juntas necessariamente. Flash se apaixona por ela, e ela corresponde. Acabam ficando juntos por algum tempo, mas depois não se sabe o que acontece.

Fatos sobre a personagem

* Antes de conhecer Gelo, Fogo se intitulava Flama Verde.
* No filme Liga da Justiça da América, é interpretada por Michelle Hurd, e é Bebe DiCosta, uma atriz fracassada.
* Em certos quadrinhos, antes de se tornar espiã (profissão anterior a de super-heroína), era dançarina em uma boate e, em outras, era animadora de programas de TV.
* Em certos quadrinhos, se tornou rica ao virar espiã e mudou seu nome para Beatriz Bolline da Costa.
* Começou sua carreira de super-heroína no Rio de Janeiro, Brasil
* Foi considerada uma das super-heroínas mais bonitas dos quadrinhos e hoje é vista como uma das mais lindas da Liga da Justiça.
* A boate em que trabalhava antes de ser espiã se chamava Boate do Seu Chico, e de fato existia uma boate com esse nome, na época.
* Em todas as profissões que Fogo teria desempenhado antes de ser heroína, ela era cantada por seus chefes.
* Antes da explosão, tinha cabelos louros e olhos azuis; mas após a mutação ficou com olhos e cabelos verdes
* Originalmente, antes de Crise nas Infinitas Terras, ela residia em Brasília e era a presidente da filial brasileira das Empresas Wayne.