Lanterna Verde - Hal Jordan


Hal Jordan é um super-herói da DC Comics, o segundo a usar o nome "Lanterna Verde" e é indiscutilvemente o mais famoso Lanterna de toda a história. Ele é uma reformulação de um antigo herói dos anos 40, o Lanterna Verde Alan Scott. Ao passo que Alan tinha explicações mais místicas para seus feitos, Jordan tinha aventuras baseadas em ficção-científica. Criado por John Broome e Gil Kane, ele surgiu nas páginas da Showcase #22 (Outubro de 1959)

O Lanterna Verde Hal Jordan era um das muitas renovações dos antigos personagens da DC Comics que emergiu durante a Era de Prata dos quadrinhos. Como a maiorias de seus contemporâneos, Jordan tornou-se mais identificável por sua identidade heróica do que as iterações precedentes dos personagens. A controvérsia surgiu entre os leitores de quadrinhos em 1994 quando Hal Jordan tornou-se o supervilão Parallax e foi sucedido como Lanterna Verde por Kyle Rayner. Foi submetido ainda a um grande número de transformações na década de 90, incluindo a mais nova reencarnação do Espectro. Retornou ao uniforme de Lanterna Verde em 2004 na minissérie Lanterna Verde: Renascimento. Atualmente é o protagonista da revista Green Lantern publicada mensalmente nos EUA.

Origem

Quando um Lanterna Verde moribundo, Abin Sur, caiu na Terra, ele pediu que o seu anel procurasse uma pessoa honrada e sem medo para ser o seu sucessor, e a pessoa que o anel encontrou era Hal Jordan. Como o Lanterna Verde do setor 2814, o setor da Terra, Hal Jordan fundou a Liga da Justiça, junto com o Aquaman, Caçador de Marte e The Flash. Ele foi treinado a manejar seu anel inicialmente por Kilowog com quem aprendeu o básico de ser um Lanterna Verde e em seguida por Sinestro, onde teve um treino mais avançado, na época, Sinestro ainda era um membro da Tropa dos Lanternas Verdes. Hal Jordan foi um dos maiores Lanternas Verdes e enfrentou diversos vilões, como O Tatuado, O Sonar, O Mão-Negra, O Áureo, Safira Estrela, e o próprio Sinestro.

Parallax

Logo após Jordan e a Liga da Justiça erguerem um monumento em honra às vítimas de Coast City, covardemente destrúida pelo Superman Cyborg, o herói passou a questionar sua incapacidade em proteger a cidade e todos aqueles a quem amava. Enraivecido com os Guardiões do Universo que o impediram de ressuscitar a cidade utilizando o seu anel, Jordan destruiu os Guardiões e a Tropa. Ele absorveu todo o poder da bateria central tornando-se o vilão Parallax. Como Parallax ele tentou mudar o passado, mas foi impedido pelos maiores heróis da terra (na saga Zero Hora). Mas quando o Devorador de Sóis, uma entidade gigantesca que sobrevive absorvendo energia de estrelas, veio absorver nosso Sol, Hal Jordan se sacrificou para detê-lo (na saga Noite Final). Depois disso a alma de Hal se fundiu a O Espectro, o espírito da vingança. Depois descobriu-se que na verdade Hal não tinha apenas enlouquecido, ele havia sido possuído pelo Parallax, um ser maligno que estava aprisionado dentro da bateria central, e era o que causava a vulnerabilidade dos anéis ao amarelo. Esse ser havia usado o choque de Hal ao ver a sua cidade destruída para corromper Jordan, e mesmo morto, ainda estava ligado à ele na forma do Espectro. Em "Lanterna Verde – Renascimento", Hal consegue vencer a influência de Parallax, e volta à vida. Hal então derrota Parallax, com a ajuda dos Lanternas remanescentes, Guy Gardner, John Stewart, Kyle Rayner e Kilowog, um Lanterna Verde Alienígena. Assim, Hal Jordan retornou a sua carreira como Lanterna Verde.

A Noite Mais Densa

Hal se encontra com Barry na cova de Bruce Wayne. Os dois discutem a morte de Bruce e suas mortes também. Hal diz que o funeral de Barry foi homenageado não só pelos heróis, mas também por pessoas de diferentes tempos e universos, enquanto que o dele nem aconteceu devido às suas ações como o Parallax. Hal acredita que, depois que Barry morreu, os vilões se tornaram mais mortais e a Liga da Justiça já não era intocável. Depois de discutir a morte de Aquaman, Caçador de Marte e Batman, os dois saem.

Hal acompanha os outros Lanternas Verdes John Stewart, Guy Gardner e Kyle Rayner numa passeata em Coast City do aniversário da morte do Superman, que se tornou um dia para celebrar as mortes de outros heróis. Depois da passeata, Hal e Barry se encontram na Sala de Justiça onde Alfred Pennyworth os chama para lhes informar de que o corpo de Bruce foi roubado. Os dois vão investigar e dão de cara com Caçador de Marte, que estava morto e agora se tornou um Lanterna Negro. Após a batalha, os dois se veem enfrentando heróis e vilões mortos que foram ressuscitados como Lanternas Negros.

Ao longo do caminho, Hal e Barry batalham seus próprios demônios enquanto enfrentam as consequências de serem ressuscitados. Os anéis negros de Nekron os procuraram para torná-los Lanternas Negros. Depois que Hal e Barry escapam da perseguição dos anéis negros, os heróis e vilões que sobreviveram ao ataque se unem para deter Nekron, o responsável por tudo aquilo. Hal se torna novamente o hospedeiro do Parallax para poder enfrentar Nekron e Sinestro se torna o hospedeiro da Entidade da Luz Branca. No entanto Nekron consegue separar Sinestro da Entidade e Hal se junta a ela. Ele transforma os heróis ressuscitados em Lanternas Brancos e juntos destroem Nekron. Antes de ir, a Entidade ressuscita heróis e vilões antes de partir.

O Dia Mais Claro

Hal e Carol estavam voando juntos até serem interrompidos por Sinestro. Eles mudam para suas roupas de Lanternas e Sinestro diz que encontrou uma Lanterna Branca na Terra. Ele diz que não pôde levantá-la e que ela quer falar com Hal. Os três vão até a cratera onde está a Lanterna. Hal e Carol tentam sem sucesso levantar o objeto. Ela tenta de novo, mas não dá certo. Os três tentam levantá-la e a lanterna diz: "ME AJUDE A VIVER".

Após a Lanterna librar uma energia que traz dor a todos os Lanternas, começa uma caçada pela Entidade. Hal, Carol, Sinestro e outros se unem para encontrar a Entidade antes que ela caia em mãos erradas. A pessoa que queria a Entidade era Krona, o mesmo ser responsável pela Noite Mais Densa. Krona estava também coletando Entidades de outras Lanternas.

Flash se junta a Hal para enfrentar o que está por vir. No entanto, Barry é possuído por Parallax e os dois se enfrentam. Após a batalha, Parallax abandona o corpo do Flash e é absorvido por Krona, que também absorve a Entidade. Hal, Barry e os outros Lanternas enfrentam Krona, mas ele se mostra poderoso demais. Mais tarde, Hal acorda na Torre da Liga cercado por Barry, Bruce e Clark. Os três oferecem ajuda, mas Hal rejeita e se junta aos outros Lanternas na busca por Krona.

A Guerra dos Lanternas Verdes

Graças ao Livro Negro, os Guardiões do Universo são absorvidos. Krona infecta a Bateria Central, usando Parallax para controlar a Tropa e fazendo-os lutarem entre si.

Hal e os outros Lanternas humanos conseguem se libertar do controle de Parallax. Para salvar a Tropa e os Guardiões, eles resolvem usar outros anéis. Hal usa o anel amerelo e se junta a Sinestro. Uma intensa batalha ocorre, mas no final ambos destroem Krona. Sinestro volta a ser um Lanterna Verde, enquanto Hal, cuja atitude foi vista como ato de traição, é banido da Tropa.

Poderes

O anel dos Lanternas Verdes permite criar objetos com energia verde que funcionam como suas exatas duplicatas reais, voar a velocidades interplanetárias, traduzir automaticamente cada língua conhecida no universo, cobrir o corpo do usuário com uma aura para proteger-se de ataques e rigores do espaço, fazer análises, detectar outros Lanternas verdes, projeção astral e fazer o usuário relembrar de fatos esquecidos. O anel protege o usuário automaticamente contra dano fatal e é capaz de curá-lo em níveis baixos. O anel também pode reproduzir praticamente qualquer poder imaginado. O nível dos poderes do anel é limitado pela força de vontade do usuário e só necessita ser recarregado na bateria energética a cada rotação do planeta do usuário, no caso do planeta Terra à cada 24 horas. Em "Lanterna Verde – Renascimento", é mostrado que o uso do anel para transformar a força de vontade do usuário em energia verde causa desgaste e dor.

O Juramento 
A fim de recarregar seus anéis a cada 24 horas na bateria-lanterna, os Lanternas Verdes fazem um juramento perante a mesma.

Eis a versão original em inglês:

“In brightest day, in blackest night,
no evil shall escape my sight!
Let those who worship evil's might,
beware my power...GREEN LANTERN'S LIGHT!!”

Existem no Brasil pelo menos 4 versões deste juramento:

Versão Arcaica
(presente nas histórias clássicas da Tropa na antiga revista da abril “Super Amigos”)

“No dia mais claro. Na noite mais densa
O mal sucumbirá ante à minha presença
Da lanterna vem o dom da paz
Para disseminar a luz que a justiça traz
Quem quer o mal tudo perde
Ante ao poder do Lanterna Verde”

Primeira versão

“No dia mais claro, Na noite mais densa,
O mal sucumbirá ante a minha presença
Quem venera o mal tudo perde
Frente ao poder do Lanterna Verde!”

Segunda versão
(falado no desenho Liga Da Justiça)

"No dia mais claro Na noite mais escura
Nenhum mal escapará a minha visão
E aqueles que cultuam o mal, Temam o meu poder
A luz do Lanterna Verde'!"

Terceira versão
(encontrado atualmente nas edições do Lanterna Verde da Editora Panini)

“No dia mais claro, Na noite mais densa,
O mal sucumbirá ante a minha presença
Todo aquele que venera o mal há de penar
Quando o poder do Lanterna Verde enfrentar!”

Quarta versão
(encontrado na Internet, sem fonte conhecida, mas bem interessante)

“No dia mais claro, na noite mais escura
de minha mira não escapará vil criatura
aquele que do mal faz sua cultura,
contemplai do Lanterna Verde a Luz pura!”

Fonte Wikipédia e SóQuadrinhos