Miss Marvel


Carol Danvers, então piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, adquiriu seus poderes ao ser salva da explosão de um maquinário kree (o psicomagnetron) pelo primeiro Capitão Marvel (Mar-Vell). Porém, a radiação da explosão atingiu seu corpo em nível celular: ela se tornou uma híbrida genética kree/humana (o DNA do Mar-Vell impregnou o DNA humano dela). Adquiriu superforça, poder de vôo e um “sétimo sentido” (similar, porém mais poderoso que o “normal” sexto sentido) Assim, ela iniciou uma carreira de heroína como Miss Marvel, entrou para o grupo Os Vingadores, teve um caso com o filho de Imortus (Marcus) e depois retornou, quando teve os poderes absorvidos por Vampira.

Nesta fase a heroína perdeu seus poderes e memória numa batalha contra Vampira (quando esta ainda era vilã), que os absorveu, Aparentemente, a natureza insólita de sua concepção genética travou os poderes, embora sua estrutura genética continuasse alterada. Com a ajuda do Professor Xavier, recuperou suas lembranças e participou de aventuras com os X-Men, e foi parar com estes no Império Shiar, onde todos foram contaminados pela Ninhada. No entanto, mais uma vez, ocorreu um fato inesperado: a incubação do embrião da Ninhada em seu corpo destravou os poderes, que retornaram em nível muito aumentado devido à exposição a um “buraco branco”, a estrela mais poderosa no quadrante shiar) uma fonte inesgotável de poder cósmico. Esse retorno dos poderes matou o embrião e a transformou quase em uma estrela humana - mudou seu codinome para Binária, e entrou para o grupo Piratas do Espaço, comandado pelo pai de Ciclope e Destrutor (o Corsário). Binária ficou anos se aventurando no espaço até que reencontrou os Vingadores durante a Operação Tempestade Galáctica, onde se feriu (seus poderes começavam a diminuir às escalas originais, talvez pela interferência do Sol). Carol Danvers contudo manteve alguns de seus poderes e voltou com os Vingadores à Terra, quando seus poderes finalmente voltaram aos níveis anteriores, e ela resolveu adotar o codinome Warbird. A insegurança por não possuir mais suas antigas habilidades a levaram ao alcoolismo e, novamente, deixou a equipe; voltou com a ajuda de Tony Stark, o Homem de Ferro. Depois que se descobriu que o Caveira Vermelha estava atuando secretamente no governo americano (já na Panini), Warbird recebeu convite para trabalhar para o governo, e lá está até hoje, tendo aparecido em Novos Thunderbolts deixando os Vingadores para cumprir missões para a S.H.I.E.L.D e acabou tornando-se uma espécie de “oficial de condicional” da nova encarnação dos Thunderbolts.

Durante os eventos ocorridos em Dinastia M, a Miss Marvel é a maior heroina não mutante da Terra, amada por todos. Com o fim dos eventos relacionados a Dinastia M, Carol Danvers descobre que adorou ser considerada a maior heroina da Terra e contrata uma relação publicas para que possa chegar ao seu intento. Isso será seriamente explorada na séria Guerra Civil.

Carol Danvers, a miss Marvel é convencida por Tony Stark a ser uma heroina registrada e passa atuar do lado pro-registro, isso fez com que a Miss Marvel lutasse contra antigos amigos, como a Mulher-Aranha e até mesmo o Capitão América e Luke Cage. Apesar de sentir que estava fazendo algo contra o que acreditava Carol Danvers se manteve firme no próposito de valer a lei de registro de super-herois. A miss Marvel demostrou um lado que até então ninguem conhecia. Um lado que segue qualquer ordem sem pensar nas consequencia por piores que elas possam ser.

Após os eventos ocorridos em Guerra Civil, Carol Danvers é recrutada por Tony Stark para ajuda-lo a recriar os vingadores. Tony Stark consegue convencer Carol a ser a líder de grupo.