Motoqueiro Fantasma


O Motoqueiro Fantasma (Ghost Rider no original) é um personagem de HQ da Marvel Comics. Criado pelo desenhista Mike Ploog e os escritores Roy Thomas e Gary Friedrich, tendo estreado em Marvel Spotlight #05 (Agosto de 1972).

Nos Estados Unidos existiam outros personagens que também se chamavam Ghost Rider (nome em inglês do Motoqueiro). O da Marvel (que provavelmente plagiou outro dos anos 50, de antiga editora) posteriormente virou Phantom Rider, um cowboy que assustava os malfeitores se disfarçando em fantasma, ou seja, usando uma tinta fosforecente e uma máscara branca. No Brasil esse personagem ficou conhecido como Cavaleiro Fantasma ou Fantasma Vingador.

Além do evidente plágio do antigo cowboy, também tem sido motivo de polêmica a idéia do crânio flamejante do personagem, que teria sido inspirado em outro herói da Era de Ouro, mas que até hoje não foi confirmado pelos artistas da Marvel.

O primeiro (e atual) Motoqueiro Fantasma foi Johnny Blaze, que trabalhava num show de motociclismo de um circo antes de fazer um acordo com o demônio Mefistofelis (que ele pensava ser Satã), com o intuito de salvar seu mentor e pai adotivo, transformando-se assim no Motoqueiro Fantasma. O segundo Motoqueiro Fantasma foi Denny Ketch.

O Motoqueiro surgia inicialmente logo após pôr do sol, ou quando seu hospedeiro experimenta um estado de grande sofrimento psicológico (que o hospedeiro, aliás, pode provocar propositalmente para trazê-lo à tona), frequentemente chamado de Olhar de Penitência. A transformação é muito dolorosa, com a carne do hospedeiro derretendo para dar lugar à forma cadavérica do Motoqueiro. O Motoqueiro Fantasma não compartilha da personalidade do hospedeiro, tendo a sua própria. Ele se auto-intitula o Espírito da Vingança e persegue os criminosos que considera "pecadores".

Seus poderes consistem de um olhar capaz de por sua vítima em choque quando a fita de perto, uma corrente de metal capaz de mudar de comprimento (no caso de Dan Ketch) e uma moto com rodas flamejantes (Mesmo depois de deixar de ser o Motoqueiro, Johnny Blaze manteve uma moto dessas). Ele costuma enfrentar outros demônios como Zodíako, ocultistas como Troll e Bruxa, ou maníacos, como o Espantalho.

Johnny Blaze

Johnny Blaze era um artista de manobras em motocicletas que aceitou hospedar a alma de Zarathos, em troca da salvação de "Crash" Simpson, pai adotivo de Blaze e dono do local de exibições das motos. Esse Motoqueiro Fantasma fez parte, nos anos 70, do supergrupo conhecido como Campeões, juntamente com Anjo, Homem de Gelo, Viúva Negra, Hércules e Estrela Negra.

Roxanne Simpson, filha natural de "Crash" Simpson, foi a primeira pessoa a descobrir que o Motoqueiro Fantasma e Johnny Blaze eram a mesma pessoa. Por muito tempo, a força do amor de Roxanne era a única coisa que mantinha Satã longe do Motoqueiro Fantasma. Satã, porém, conseguiu enganá-la usando imagens falsas de seu falecido pai. Assim que Roxanne retirou a proteção, Satã tomou os poderes do Motoqueiro. Porém, Blaze conseguiu se safar com a intervenção de Daimon Hellstrom, o filho de Satã, que havia virado exorcista na Terra.

Algum tempo depois, Blaze conseguiu encarcerar Zarathos numa joía chamada Cristal Espiritual. Livres do demônio, Johnny e Roxanne se casaram e tiveram dois filhos.

Danny Ketch

O novo Motoqueiro Fantasma surgiu no ano de 1990. Em suas primeiras histórias, Dan e Barbara Ketch são perseguidos em um ferro velho. Em determinado momento, Dan acha uma moto abandonada, e, ao tocar involuntariamente na tampa do tanque da referida moto, acaba se transformando no novo Motoqueiro Fantasma, que leva Barbara até um hospital. Posteriormente, seria descoberto que se tratava do espírito de Noble Kale, um ancestral comum de Johnny Blaze e Danny Ketch.

Antes de descobrirem que eram irmãos, Blaze e Ketch brigaram algumas vezes, já que o primeiro achava que Zarathos estava à solta. Seu primeiro encontro foi no primeiro caso do Motoqueiro, quando este enfrentou e venceu por duas vezes um maníaco de dentes mecânicos conhecido como Blecaute. Na primeira, Blecaute teve a infeliz idéia de cravar os dentes no casaco do Motoqueiro, o que lhe causou queimaduras na face. Na segunda, o Motoqueiro enfrentava Blecaute para tentar salvar a vida de uma criança. Durante a luta, Blaze percebeu que não era o mesmo espírito que comandava o novo Motoqueiro, e o ajudou, atingindo Blecaute com um disparo de sua arma que, inexplicavelmente, passou a despejar o fogo infernal.

No Brasil, esse Motoqueiro Fantasma foi publicado pela Editora Abril, no título Super Aventuras Marvel (as primeiras aventuras, somente), em Hulk, e em Marvel 97 e 98. Ele chegou a fazer parte de uma um tanto quanto bizarra formação alternativa do Quarteto Fantástico, juntamente com Wolverine, Hulk e Homem-Aranha.

Também em 2005 foi publicada uma mini-série do selo Marvel Knights do Motoqueiro Fantasma, escrita pelo prestigiado roteirista Garth Ennis e desenhada por Clayton Crain. Por conta do sucesso da mini-série, o Espírito da Vingança ganhou um título mensal nos Estados Unidos, dessa vez com roteiros de Daniel Way e desenhos de Mark Texeira, que mostrará mais detalhes sobre os Espíritos da Vingança anteriores à Blaze.

Anteriormente a essa fase, temos a aparição do personagem no extinto Universo Marvel 2099 (estreando na revista X-Men 2099). Zero Cochrane, um hacker fugitivo, é salvo da morte por membros de um misterioso conselho qe vive num lugar chamado Oficina Fantasma, que fica escondida no Ciberespaço. A ele é dada uma opção: voltar ao mundo real como arauto dos membros do conselho e, de quebra, vingar-se dos que tentaram matá-lo.

Em verdade não se tratava de uma figura espiritual, como sua versão no presente, mas sim, de um robô de combate de alta tecnologia. Dentre suas características de combate estão a capacidade de ocultamento, camuflagem (podendo assumir a forma da qualquer pessoa), olhos lançadores de raios laser de alta potência, uma garra na mão direita composta por uma liga de metal super resistente e de uma motoserra energizada na mão esquerda (sua marca registrada).

Ao contrário da sua versão presente, o motoqueiro fantasma não tem objetivos altruístas, apenas é movido pela raiva causada pelas grandes corporações que causam injustiças e sofrimento para as pessoas que ele conhece.

Por várias vezes ao invés de enfretar vilões com super poderes travou grandes batalhas com a polícia e outras forças de segurança pública.

O Motoqueiro Fantasma tem vários poderes de natureza sobrenatural como:

* Força, velocidade e resistencia de natureza mágica, sendo assim, de níveis incalculavelmente altos;
* Projeção de fogo normal e infernal, sendo este último capaz de conjurar e manter sua moto funcionando, sem combustivel e queime almas;
* Regeneração espontânea;
* Invulnerabilidade ao fogo e ao calor;
* Com a moto, ele é capaz de caminhar e correr sobre superfícies líquidas, verticais e concede a capacidade de viajar por entre as dimensões;
* E o mais poderoso golpe, o "olhar de penitência", queima a alma da vítima de forma irreparável.

E de acordo com o Doutor Estranho, o Motoqueiro Fantasma tem poder místico o suficiente para enfrentar o Hulk.

Em 2005, o diretor Mark Steven Johnson (que dirigiu a adaptação de Demolidor para os cinemas) iniciou as gravações do filme do Motoqueiro Fantasma, que é estrelado por Nicolas Cage, que é um fã do personagem, Raquel Alessi, Angry Anderson, Arthur Angel, Wes Bentley, Peter Callan, Sam Elliott, Peter Fonda, Donal Logue e Eva Mendes e distribuido pela Columbia Pictures. O filme estreou em 16 de Fevereiro de 2007 nos cinemas mundiais e foi lançado 2 de Março nos cinemas brasileiros. É interessante também saber que o visual da moto do Motoqueiro se baseia nos moldes de uma moto "chopper". As chopper são motos que derivam das custom, com a diferença na posição do tanque que é alto na frente e baixo atrás formando uma linha com o eixo da roda traseira, o garfo da frente tem um ângulo em relação ao motor maior que nas custom e seu comprimento também é maior deixando a distância entre eixos bem grande. Este estilo de moto tem a filosofia de retirar tudo o que não é necessário em uma moto, dai vem seu nome que em inglês significa cortar, geralmente não possuem banco de passageiro, alforges, pára-lamas dianteiros, porém seu visual é bastante despojado e agressivo.