Capitão 7


 Capitão 7 é um super-herói brasileiro que é oriundo da TV Record (como série) e posteriormente reformulado em gibi. Criado em 1954 na TV Record por Rubem Bláfora e tendo o ator mineiro Ayres Campos (que na época era um atleta) como protagonista, fico no ar até 1966 (12 anos). Foi ao ar pela primeiro vez em 24 de setembro de 1954. A princípio o seriado era realizado ao vivo e depois de um certo tempo gravado.
O nome verdadeiro do Capitão 7 é Carlos. Que vivia numa cidade interiorana com sua família. Num dia eles ajudaram um alienígena, que em retribuição levou a criança para ser instruída num planeta distante, mais evoluído que a Terra. Carlos voltou à Terra com super-poderes, como super-fôrça, super-inteligência e capacidade de voar. Possuia um uniforme possante capaz de resistir a qualquer coisa, então ele enfrenta bandidos na Terra, no mundo subterrêneo e no espaço sideral. De sua espaçonave ficava a observar os humanos na Terra. Quando não tinha alguma missão a cumprir, Carlos voltava a sua vida "normal", como um químico que namorava Silvana, filha de um funcionário da Interpol. O gibi do Capitão 7 teve início em 1959 pela editora Continental/Outubro.
Sendo desenhado por Jayme Cortez, Júlio Shinamoto, Getúlio Delphin, Juarez Odilon, entre outros artistas. Com roteiros de Helena Fonseca, Hélio Porto e Gedeone Malagola. Durou cerca de 54 edições, até 196. A diferença entre a série de TV e a hq é no gibi, ao contrário da TV que era na época extremamente limitada (não existiam recursos de informática, hoje tão amplamente utilizados) os artistas são livres para desenhar Capitão 7, por exemplo, voando, levando um veículo que pesa toneladas, enfim colocando em prática seus super-poderes concedidos pelo alienígena. No gibi, diferente da tevê, Capitão 7 era em côres.

Fonte : Wikipédia