Gnarrk

A história de Gnarrk começou há milhares de anos. Ele era um jovem Cro-Magnon de dezenove anos fascinado pelas luzes do céu. Numa noite, um cometa caiu bem à sua frente, lançando um cristal sobre seu tórax.
De alguma forma, este fato causou uma grande transformação: ele expandiu a própria mente e o compreendimento das coisas também.
Mais tarde, um distúrbio vulcânico ameaçou Gnarrk, mas a jóia em seu peito o protegeu. Mesmo assim, o jovem pagou um preço alto: foi aprisionado em uma pedra de gelo. Os séculos foram passando e Gnarrk permaneceu congelado. Durante todo este tempo, sua mente continuou trabalhando e sonhando com um mundo melhor. Ele aprendeu formas de curar doenças e controlar as forças da natureza.
Os Titãs, guiados pelos poderes precognitivos da Lilith, viajaram ao sudeste da Ásia, onde encontraram-no ainda preso no gelo. Isso foi possível, pois ele estava, telepaticamente, chamando por Lilith, que prontamente atendeu ao chamado. Gnarrk revelou à jovem o seu nome. Mesmo namorando Don Hall (Columba I), Lilith sentiu-se atraída pela alma gentil daquele desconhecido.
Os Titãs trouxeram-no para os Laboratórios S.T.A.R., onde verificaram que o jovem estava morrendo. Os cientistas quiseram dissecá-lo, mas os Titãs impediram e Lilith usou seus poderes para estabelecer um elo com Gnarrk. Assim, ela descobriu a verdadeira origem e as nobres intenções dele. Durante este processo, Lilith e Gnarrk se apaixonaram. Embora seu romance psíquico tenha durado pouquíssimo tempo, seu amor foi inesquecível. Ele permaneceu, ainda, em um suporte de vida por quase um ano e Lilith não saiu do seu lado. A luz da jóia em seu peito diminuía conforme ele enfraquecia, apagando-se no momento de sua morte.
Após a autópsia, os cientistas descobriram que a pedra de cristal não possuía habilidade alguma. Sendo um Cro-Magnon, Gnarrk possuía grande força e resistência.
Nota: Gnarrk foi membro ativo dos Titãs antes da reformulação causada por Crise nas Infinitas Terras.

Fonte : Torre Titã