Velta


Histórico : Snirko, gênio científico do planeta Grosvi, vagou por muito tempo pelo espaço em busca de um planeta habitado por criaturas inteligentes em quem pudesse testar seu invento: um aparelho capaz de alterar as características dos seres vivos concedendo-lhes habilidades superiores. Em caso de sucesso, esperava utilizar o engenho em favor de seu povo, que guerreava contra invasores do planeta Zirnn. Pego por um estranho fenômeno cósmico, Snirko viajou pelo tempo e espaço até cair na Terra. Muito ferido, foi salvo por uma garota terráquea, Kátia, que havia sido atraída pelo som de sua queda. Sem pestanejar, a utilizou de cobaia. O protótipo funcionou (apesar de se desfazer durante o processo), e a moça recebeu o poder de transformar-se à vontade em uma bela loira de 2,20m de altura, capaz de disparar poderosos feixes de energia a partir de qualquer ponto de seu corpo. O alienígena retornou a seu mundo natal, e Kátia se tornou a estonteante heroína Velta.

Ano de criação: 1973.
Nome verdadeiro: Kátia Maria Farias Lins.
Idade atual: Quase 18 anos.
Base de Operações: Belo Horizonte, MG.
Cabelos: Louros.
Olhos: Azuis.
Pele: Branca.
Altura: 2,20 m
Profissão: Detetive Particular
Poderes especiais: Dispara raios bio-energéticos sob forma luminosa, coerente, elétrica ou explosiva, por qualquer parte do corpo. Tem regeneração celular acelerada e alta imunidade às doenças. Pele resistente ao calor.
Parentes/amigos conhecidos: Joel (o pai superprotetor), Kelson (irmão) e Karina (irmã). Sua mãe, Susana, faleceu quando ainda era pequena. Kátia namora o detetive Gilberto Gomes.

Arqui-inimigo(s): Velta Negativa e a alienígena transmorfa Doroti.

A exuberante heroína Velta faz parte de um cenário extenso que inclui diversos outros personagens como Nova, Homem de Preto, Garota de Borracha e muitos outros, todos criações do artista paraibano Emir Ribeiro. Criada em 1973, Velta antecipou em suas histórias o estilo que ficou famoso graças à editora americana Image Comics, conhecido por suas heroínas sensuais de pernas longas usando pouca roupa.
Edições comemorativas de 20, 25 e 30 anos de publicação de Velta (originalmente ‘Welta’) foram lançadas pela editora Opera Graphica.

Fontes :